O medo do coto umbilical

08/05/2018

Uma das coisas que mais geram medo e aflição nas mães da primeira viagem é o coto umbilical! como limpar, se vai machucar o bebê, como ele cai e outras dúvidas recaem sobre esse assunto.


A Enfermeira neonatal e pediátrica, Carolina Garone, nos explica e tira algumas dessas dúvidas e nos orienta como cuidar direito do umbigo do bebê.

                                                                    ...

Você sabia que todos os mamíferos possuem cordão umbilical? O cordão umbilical é uma das coisas mais importantes para o desenvolvimento do bebê dentro da barriga da mãe. Durante a gravidez, o cordão umbilical é o responsável pela nutrição e "respiração" do bebê, levando todos os nutrientes da mãe e realizando a troca gasosa do sangue do bebê, através da sua ligação com a placenta. 

Dentro do cordão umbilical existem duas artérias e uma veia. A veia umbilical é responsável por levar o sangue oxigenado da placenta pro bebê. Enquanto isso, as artérias fazem o movimento inverso, levando o sangue sem oxigênio e os excretas para o sangue da mãe, que vai metabolizar tudo isso. O cordão fica envolvido em uma geleia, que chamamos de Geleia de Wharton, que ajuda a manter um bom fluxo de sangue nas artérias e na veia umbilical. 

Quando o bebê nasce e seu cordão umbilical é cortado, o fluxo de sangue entre a placenta e o bebê é interrompido, permitindo que o bebê comece a respirar usando os pulmões.

E então, nessa transição, a troca gasosa que antes era feita pelo cordão umbilical agora é feita pelos pulmões. E a nutrição, pela amamentação. 

Após o corte do cordão umbilical, há uma porção de cordão que sobra próxima à barriga do bebê, que chamamos de coto umbilical. É um tecido já sem vida, sem circulação de sangue e sem função. Com o passar dos dias, esse tecido vai "mumificar", ou seja, vai secar e vai se desprender normalmente. 

Há alguns cuidados para que essa evolução ocorra naturalmente e sem riscos de infecção na inserção do coto umbilical, veja a seguir: 

1. Higienizar o local com álcool 70%, usando haste flexível ou gaze, em toda troca de fralda 

2. Após higienizar com álcool, deixar secar em ar ambiente - não usar nada para secar 

3. Evitar atrito da fralda com o coto umbilical - se a fralda ficar muito alta, você pode dobrar um pouco na região da barriga 

4. Não usar faixas, moedas ou qualquer outro utensílio que possa causar infecção e prejudicar a cicatrização do coto umbilical.

 Com o passar dos dias, o coto umbilical vai escurecendo e endurecendo e, aos poucos, vai se desprender do umbigo do bebê. Após cerca de 10 dias após o parto o coto umbilical costuma se soltar e cair sozinho - a mãe costuma achar o coto caído na fralda. Enquanto ele vai se desprendendo do umbigo, pode soltar alguma secreção marrom, parecida com sangue coagulado - isso é normal. Ainda depois da queda do coto, é necessário manter os cuidados de higiene por alguns dias. 

Se perceber que a região da inserção do coto umbilical (bem onde o coto umbilical está em contato com o umbigo do bebê) está com vermelhidão ou secreção com odor ruim, você deve investir mais na limpeza com álcool 70% e, se não melhorar, deve levar seu bebê ao pediatra. 

Não precisa ter medo. O bebê não sente nada. O choro acontece por causa do álcool, que é geladinho e pode causar algum desconforto no seu bebê. 

O coto umbilical é do bem - não precisa ter aflição. Ele que garantiu o crescimento e desenvolvimento do seu bebê! Na dúvida, entre em contato sempre com um especialista.

Carolina Garone

 Enfermeira neonatologista COREN-SP 205.257 www.consultorianananenem.com.br www.facebook.com/consultorianananenem 

Instagram @consultorianananenem 

Parceira Rede Mãe